Anitta: talento, forçação de barra ou assessoria de qualidade?

Foto: Revista Capricho

Foto: Revista Capricho

Entrei no youtube, digitei Anitta show completo e me apareceu um vídeo de pouco mais de 55 de minutos, que ela fez no River F. C, – seja lá onde isso for. E foi assim que comecei a elaborar o texto de hoje. Como eu nunca fui a um show, precisava de um material pra me basear e de uma música pra trabalhar também haha Quero deixar claro que não sou fã, mas também não odeio a moça e sim, iria a um show e provávelmente que eu cantaria bastante e me acabaria que nem uma poderosa no salto haha

Mas vamos ao papo reto e a questionamento da noite: do que ela é feita? Hummm

Nos últimos meses, nunca se ouviu tanto um nome como Anitta, nem quando a tal minissérie que a inspirou estava no ar. As capas de jornais bombam com notícias variadas sobre ela, não importa se uma bomba nuclear está prestes a explodir. Os artistas globais e jogadores de futebol estão supostamente namorando com ela e até matéria de ryca-humilde eu já vi..  dá pra acreditar que a porta do Barra Music, que abriga 10 mil cabeças ficou entupida?

Mesmo com algumas músicas já conhecidas do povo a um tempinho, a jovem veio como um tufão nas rádios, programas de tv, participando de grandes eventos e cobrando até caro pelo show – que segundo infos de quem foi, é playback viu. E mesmo com episódios negativos sobre a qualidade do show – não digo de produção – uma legião de ‘anitetes‘ seguem a cantora e defendem sempre que possível, até o inaceitável. Ok! Ser fã é isso mesmo, né? Mas de onde eles saíram? Como isso começou? Onde eu estava nesse intervalo de vida em que em um mundo ideal a Anitta trouxe o velho funk de volta (oiiii??????).

Bem, eu chamo isso de assessoria, feita com uma equipe de qualidade, que consegue transformar a menina do subúrbio, de cabelos sarará, em diva de algum ritmo ainda não definido, capaz de receber críticas boas e ruins do mesmo veículo seis vezes no mesmo dia, amiga da Preta Gil quase que de infância, que chama as pessoas de mana e popularizou o ritmo stilleto nas academias de dança (pra quem não sabe, esse é o nome). Não vamos esquecer de contabilizar doses descontroladas de forçação de barra dos veículos em incluírem o nome dela em tudo o que você pode imaginar, como citei lá em cima,

O talento, bem.. vamos combinar que pra arrastar uma multidão pra um show feito 80% de cover e mesmo assim, fazer todo mundo ficar empolgado com isso, é preciso talento mesmo!

Anúncios

._.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s