Musical: Alô, Dolly!

musical_alo_dolly_rio_de_janeiro

Neste último sábado, 22/12, estive no Teatro Oi Casa Grande, no Leblon, para ver a peça ‘Alô, Dolly!’. A peça ganhou uma nova montagem brasileira este ano, onde teve um encontro inédito entre Marília Pêra e Miguel Falabella, que além de atuar, assina a versão nacional e a direção do espetáculo.
Na versão de 1966, a peça teve Bibi Ferreira e Paulo Fortes em sua adaptação e foi lançada no Teatro João Caetano, também no Rio de Janeiro.
A peça foi originalmente criada em 1938, baseada em duas comédias do século 19 (uma austríaca e outra inglesa) com o título de The Merchant of Yonkers, que, quando levada ao palco em Nova Iorque, foi um verdadeiro desastre. Após mais de 15 anos, a peça teve uma releitura feita por Tyrone Guthrie, que mixou novos títulos do século 19, gerando assim, The Matchmaker (A Casamenteira).
Em 1964, a peça foi transformada em musical que, após recusas de algumas atrizes para o papel de Dolly, Carol Channing é escalada para o musical, o que tornaria a peça um dos maiores sucessos da Broadway, abocanhando 10 Prêmios Tony, simplesmente o Oscar do Teatro! #chupasociedade O sucesso do musical não foi o mesmo quando ela foi adaptada para as telonas, mesmo tendo nada mais nada menos que a diva Barbra Streisend como Dolly.

Sinopse:
A peça ocorre na Nova Iorque de 1980 e gira em torno de Dolly Levi (Marília), uma viúva casamenteira – e faz tudo – que é contratada pelo ranzinza comerciante de Yonkers, Horácio Vandergelder (Falabella) para lhe arranjar uma esposa. Ele é então apresentado a Irene Molloy (Alessandra Verney), porém, a história não acontece conforme esperado, já que Dolly, resolve mudar um pouco o rumo da história.
Boas risadas são garantidas também, com os empregados de Horácio, Cornélio Hackl (Frederico Reuter) e seu fiel escudeiro, Barnabé Tucker (Ubiracy Paraná do Brasil) e com Ambrósio Kemper (Thiago Machado) e Ermengarda (Brenda Nadler), a sobrinha de Horácio.
Ainda, um elenco recheado de artistas e bailarinos afinados que garantiram boas risadas e um espetáculo incrível, para quem gosta de musical.

Plus: Lembram da Karin Hils do Rouge, pois é, a fia está lá também! E devo confessar, que a vontade de pedir pra ela cantar “Não dá pra resistir” foi bem grande hehe

Ficha técnica
Texto: Michael Stewart
Baseado na peça: The Matchmarker – A Casamenteira
Músicas e letras: Jerry Herman
Versão Brasileira: Miguel Falabella
Direção Geral: Miguel Falabella
Direção Musical: Carlos Bauzys
Coreografias: Fernanda Chamma
Cenário: Renato Theobaldo e Roberto Rolnik
Figurino: Fause Haten
Visagismo: Anderson Bueno
Iluminação: Paulo Cesar Medeiros
Designer de Som: Gabriel D’Angelo

Elenco:
Marília Pêra, Miguel Falabella, Alessandra Verney, Frederico Reuter, Ubiracy Brasil, Ester Elias, Brenda Nadler, Ricardo Pêra, Patricia Bueno, Thiago Machado
Ensemble:
Carla Vazquez, Ingrid Gaigher, Karin Hils, Mariana Saraiva, Maysa Mundim, Paola Soneggheti, Thati Abra, Ale Lima, Arízio Magalhães, Daniel Cabral, Fábio Yoshihara, Guilherme Pereira, Ivan Parente.
Bailarinos:
Jefferson Ferreira, Leandro Marbali, Marcel Anselmé, Thiago Pires, Ygor Zago.

Vale muito à pena!

Anúncios

._.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s